16

março 2017

Hoje eu vou mostrar para vocês uma etapa mais pessoal do casamento, a da noiva! Yee  Eu fui 100% feliz na escolha dos meus fornecedores e acredito que isso tenha um pouco a ver com a forma que eu penso em relação a isso. Minha filosofia é a de valorização do profissional, com isso eu quero dizer que eu escolhi profissionais que eu tenha me identificado com o trabalho, que representassem o que eu gostaria e não o contrário. Acho muito importante dar liberdade e também ouvir a opinião de quem te presta um serviço, afinal de contas, a pessoa carrega a sua experiência e bagagem. Se você não se identifica com o profissional, talvez seja melhor repensar na escolha, já que é o trabalho dele que vai compor o seu evento (ou qualquer outra coisa). Talvez você não concorde comigo, mas eu posso te garantir que essa visão me proporcionou muito mais tranquilidade durante os preparativos do casamento, além de estabelecer uma relação saudável com as pessoas que deram seu trabalho para fazer o meu casamento mais bonito.

Quando comecei a pesquisar vestido, me apaixonei por um  Atelier vintage aqui de São Paulo, mas nem cheguei a ir experimentar, porque pelo que eu tinha visto seria bem $$$$$ fora do que eu poderia pagar, mas meu grande sonho seria um vestido da BHLDN. Sério, eu passei muitos meses babando nesse site, sonhando com uma promoção bárbara, mas e o medo de ser taxado ou não chegar?! Eu não consegui gostar de quase nada dessas grandes lojas e, sinceramente, achava e continuo achando muito caro o que se cobra por um primeiro aluguel de vestido de noiva. Eu to insistindo nesse ponto da grana gente, porque não é fácil! Casar é um acumulo de contas sem fim, além da sua casa e lua de mel, se for o caso. A questão não é deixar de fazer, mas sim saber que existem opções mais em conta, com a mesma (ou se não maior!) qualidade desses grandes nomes do mundo casamenteiro. Esse foi o meu caso. Eu queria algo simples, mas com graça e que coubesse no meu orçamento. Cheguei então a conclusão uma costureira seria a melhor opção pra mim, foi então que por uma indicação vinda dos céus eu encontrei a Isabel (o link está para o insta da Bel, quem quiser o contato dela me mande e-mail por blogcaoscriativo@gmail.com). Quando eu falei com a Bel por telefone (depois de já ter falado com várias costureiras), sabia que era ela. A Bel sempre me passou muita segurança, já ouvi histórias de noivas que ficaram na mão às vésperas do casamento com a costureira, só de pensar nisso já dá uma agoniazinha… Afinal, é o vestido, né?

As referências do vestido foram do BHLDN, mas no dia de comprar os tecidos, mudamos completamente o modelo! Gente, que paraíso que é loja de tecido! Paredes cheias de rendas, tantas cores e texturas. Eu queria fazer uns mil vestidos diferentes (de cores diferentes!). Apesar do surto, a escolha foi bem objetiva, logo que começamos a olhar as rendas eu já me apaixonei e disse: “tem que ser essa!” Junto com a Bel então, fomos idealizando e reformulando, o resultado foi muito melhor do que eu esperava. Eu queria algo simples e leve, sem perder a delicadeza. O vestido foi super confortável, eu não fiquei pisando nele e nem preocupada em cair (hehe). O melhor de tudo? Ele é meu.

Esse acessório precioso foi produzido pelo Atelier Girardi Conheci o Atelier antes mesmo de ficar noiva. A Jess me apresentou o trabalho deles e eu fiquei completamente encantada, entrava na página deles várias e várias vezes babando em tudo (hehe). Eu comprei o Charlotte em uma super promo de Black Friday e recomendo porque é um investimento que vale a pena, toda a delicadeza e carinho com que o acessório é produzido, além de ser algo que será seu pra vida toda. Eu cheguei a pesquisar muito outros acessórios, mas encontrei coisas que se equiparavam em valor e que não tinham metade da beleza e qualidade do Atelier. O envolvimento e carinho da Kel  foram ótimas surpresas, recomendo muito!

Além do acessório do Atelier, eu usei um brinquinho de pérolas e uma pulseira, que foram comprados na Morana, uma loja de que tem em quase todos os shoppings de SP. Já nos sapatos, a prioridade pra mim foi o conforto. Eu tenho muito problemas com sapatos por ter um pé bem gordinho e espalhado, então ficava bem preocupada só de pensar em um sapato me apertando e machucando no dia do meu casamento. Escolhi então um salto da Corello, uma marca que eu já conhecia e sabia da qualidade do produto. Eu quase nunca uso salto e não tive nenhuma dificuldade de andar com este modelo de salto que comprei, apesar de ser altão, ele me deu muita segurança. Na questão no conforto no meu caso não tem muito jeito, consegui ficar com ele mais tempo do que os outros saltos que já tive, mas teve uma hora que coloquei meu sapatinho ultraconfortável-pé-no-chão 

Quanto a preparação para o dia, casamos as 11:00 hrs da manhã, então preferi não ter um “dia da noiva” (na verdade nem sei se existiria a possibilidade). Além disso os lugares que eu procurei estabeleciam valores que eu não compensavam para mim, mas eu não acho que seja uma coisa sem sentido. Se você tiver essa condição e isso for te fazer mais feliz, vá em frente, você merece! Quem cuidou da parte da beleza então, foi a Silvia Brito Encontrei a Si pelos editorias do Atelier Girardi e me apaixonei pelo trabalho dela, eu queria um delineado bem marcado e uma make mais clássica, junto com penteado com bastante trancinhas e solto. A Si também fez a beleza da minha irmã e da minha mãe. Chegamos bem cedinho na casa de chás e lá a gente se arrumou, todas juntas. Foi muito boa essa parte, eu estava muito tranquila (estranhamente, já que eu sou muito ansiosa), para completar a Si é a delicadeza em pessoa e foi um amor em tudo. Obrigada, Si!

E foi isso!  Obrigada pelo carinho, é muito importante receber o feedback de vocês sobre esses relatos. Se quiserem acompanhar mais, me sigam no instagram. Vejo vocês em breve. 


Escrito por
Jaque

Casamento Jaque e Léo | Botânico
O post de hoje é para compartilhar com vocês um momento especial que tivemos no jardim da Escandinava. Logo após a cerimônia, saímos com as meninas da Mint procurando lugares fotogênicos para fazer nossas primeiras fotos como casados. Encontramos muitas plantinhas, que como eu sempre digo, são sempre o melhor cenário . Eu queria muito ter feito um First Look com o Léo na casa de chás antes de irmos para a igreja. (...)



comente pelo blog





Nenhum comentário em “Casamento Jaque e Léo | A Noiva”